Brasil e Alemanha unem forças para impulsionar sustentabilidade na Amazônia através de projeto inovador

No âmbito da busca por práticas sustentáveis na vastidão amazônica, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) lançou, em conjunto com a Agência de Cooperação Técnica Alemã – GIZ, o Projeto “Transparência e Sustentabilidade em Cadeias Produtivas na Amazônia” (ProTS). A cerimônia de lançamento ocorreu durante a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28), em Dubai, no último sábado (2).

Enquadrado no escopo do ambicioso Plano Amazônia + Sustentável, delineado pela Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo, o objetivo principal do Projeto é fortalecer a transparência e a sustentabilidade nas cadeias produtivas, especialmente na pecuária de leite e corte, além dos sistemas agroflorestais. Essa iniciativa visa reduzir a pressão do desmatamento e contribuir para a descarbonização das atividades agropecuárias na Amazônia Legal.

Com um investimento inicial de 3 milhões de Euros, o Projeto será implementado na região do Território Madeira-Mamoré, em Rondônia. O foco está na adoção de práticas, processos e sistemas de produção sustentável, visando atender, até 2026, 520 produtores na região piloto, incluindo mais de 100 mulheres. O objetivo é que eles adotem práticas que não apenas aprimorem as condições sociais, ambientais e econômicas das comunidades rurais atendidas, mas também garantam a certificação de 300 estabelecimentos rurais fora da região piloto, utilizando instrumentos reconhecidos de sustentabilidade e transparência.

Durante o lançamento, Alessandro Cruvinel, diretor do Departamento de Apoio à Inovação para Agropecuária do Mapa, ressaltou a importância da parceria para o sucesso do projeto, enfatizando que “a melhoria da qualidade de vida das comunidades e a sustentabilidade são conceitos relativamente simples, mas alcançar esses resultados é complexo e requer estratégia, investimentos e, especialmente, a colaboração de parceiros importantes como o Ministério para Cooperação e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ), a GIZ e o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal (CAL)”.

Maria Olatz Cases, diretora de projetos da GIZ Brasil, que participou remotamente do lançamento, expressou confiança nos resultados, agradecendo às instituições envolvidas por viabilizarem um projeto tão crucial para as famílias locais e para o Brasil como um todo. Ela afirmou: “Esse projeto aborda temas vitais, como a promoção de uma pecuária sustentável na região amazônica, o combate ao desmatamento e a melhoria da qualidade de vida de centenas de agricultores brasileiros”.

Rodrigo Almeida, coordenador-Geral do Departamento de Reflorestamento e Recuperação de Áreas Degradadas do Mapa, reforçou a necessidade e a importância dos projetos de cooperação para os produtores brasileiros, destacando que “a cooperação alemã, assim como outras parcerias de longo prazo com o Brasil, desempenha um papel fundamental no fortalecimento e na implementação de iniciativas voltadas para a melhoria da sustentabilidade e a adaptação dos sistemas agroalimentares diante das mudanças climáticas”.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo