DestaqueManchetesMundo

Pico do coronavírus no México ainda está a semanas, diz czar da pandemia

Novos casos de coronavírus no México continuarão aumentando nas próximas semanas, disse o vice-ministro da Saúde Hugo Lopez-Gatell na terça-feira, depois que o número de casos confirmados excedeu vários picos esperados para o país nas últimas semanas.

“Ainda não atingimos o ponto máximo”, disse Lopez-Gatell em uma entrevista coletiva regular. “Por mais algumas semanas, continuaremos anunciando que há mais casos hoje do que ontem”.

Nas últimas semanas, a América Latina emergiu como epicentro da pandemia, com um rápido aumento de casos, mesmo quando a maré da infecção recua em outras partes do mundo.

As autoridades mexicanas aumentaram gradualmente o limite superior das projeções de mortes totais do novo coronavírus e agora prevêem até 35.000 mortes até outubro.

Um estudo do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde (IHME) da Universidade de Washington na semana passada previu até 75.516 mortes no México até agosto.

O governo previu anteriormente que a pandemia atingiria o pico no início de maio e, sob pressão dos EUA, começou a reabrir sua vasta indústria automobilística, que sustenta bilhões de dólares em negócios por meio de cadeias de suprimentos transfronteiriças.

No entanto, os planos para relaxar ainda mais as medidas de distanciamento social foram suspensos, pois as taxas de infecção ainda não começaram a cair.

Lopez-Gatell, que coordenou a resposta do país, disse que o desastre foi evitado pelo achatamento da curva.

Na semana passada, o México ultrapassou os Estados Unidos pela primeira vez nas mortes diárias relatadas.

Na segunda-feira, registrou quase 3.000 casos de notícias, num total de 120.102 infecções gerais. As mortes totais ultrapassaram 14.000.

Mostre mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo