Jornal Ver 7 – Resolução do CPPI aprova as condições para a concessão de sete Terminais Pesqueiros Públicos

Edital será publicado nos próximos dias pela Secretaria de Aquicultura e Pesca, com previsão de leilão para março de 2022

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) publicou no Diário Oficial da União  a Resolução nº 219, de 16 de Dezembro de 2021, que aprova as condições para a concessão de sete Terminais Pesqueiros Públicos (TPPs) localizados nas cidades de Aracaju (SE), Manaus (AM), Belém (PA), Natal (RN), Vitória (ES), Santos (SP) e Cananéia (SP). Os terminais foram qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) por meio dos Decretos 10.383/2020 e 10.442/2020, juntamente com o TPP de Cabedelo, o primeiro a ser concedido no Brasil em leilão realizado em janeiro do ano passado.

A resolução, que é pré-requisito para a publicação do edital, estabeleceu o prazo de concessão em 20 anos, prorrogáveis por até cinco anos. Já a licitação foi definida na modalidade de leilão, a ser realizado em sessão pública, por meio de apresentação de propostas econômicas em envelopes fechados.

O critério de julgamento da melhor proposta econômica será o de maior oferta de outorga fixa pela concessão de cada um dos Terminais Pesqueiros Públicos. A expectativa é que a Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP) publique o edital nos próximos dias, com previsão de leilão para março de 2022.

Os estudos para concessão foram finalizados em abril de 2021 e apontam que poderão ser beneficiados mais de 59 mil pescadores artesanais, com produção que pode chegar a mais de 54 mil toneladas de pescado por ano.

Os estudos estimam que, ao longo dos 20 anos de concessão, os concessionários deverão realizar investimentos mínimos de R$ 71,1 milhões (Capex) e outros R$ 628,5 milhões com operação (Opex) nos sete terminais, e que as melhores condições de manuseio e processamento da produção após a concessão podem reduzir o desperdício em mais de 87,5 mil toneladas no longo prazo. Cada terminal será ofertado individualmente, com exceção dos TPPs de Santos e Cananéia (SP), que serão concedidos em bloco.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo