CiênciaDestaqueManchetes

Jornal VER7 – Derrubando em chamas: Terminações impetuosas para espaçonaves

O extinto laboratório espacial chinês Tiangong-1 caiu na Terra na segunda-feira, com a maior parte queimando na atmosfera, disseram autoridades.

Pouco depois de a estação espacial Tiangong-1 ter reentrado na atmosfera terrestre na segunda-feira, a maior parte foi vaporizada, informaram as autoridades espaciais chinesas, com os remanescentes que devem ter caído inofensivos em algum ponto do Oceano Pacífico.

O extinto laboratório espacial junta-se a uma longa lista de embarcações que se queimaram à medida que voltavam à Terra.

Aqui estão alguns dos mais famosos:

Mir – 2001

Lançada em 1986, a estação Mir já foi um símbolo orgulhoso do sucesso soviético no espaço, apesar de uma série de acidentes de alto perfil e problemas técnicos.

Mas as autoridades russas, sem dinheiro após o colapso da União Soviética, decidiram abandonar o posto avançado da órbita no final dos anos 90 e devotar seus recursos à Estação Espacial Internacional.

A gigantesca estação de 140 toneladas foi derrubada pela agência espacial russa sobre o Oceano Pacífico entre a Nova Zelândia e o Chile, e seus destroços em chamas foram vistos cruzando o céu sobre Fiji.

Salyut 7 – 1991

O Salyut 7, lançado em 1982, foi o último laboratório em órbita sob o programa Salyut da União Soviética.

Quando a estação espacial Mir foi lançada em 1986, as autoridades espaciais soviéticas impulsionaram a Salyut 7 para uma órbita mais alta e a abandonaram lá.

Deveria ficar em órbita até 1994, mas um aumento inesperado de arrasto pela atmosfera da Terra fez com que ela caísse em 1991.

A estação de 40 toneladas quebrou na reentrada e as partes que sobreviveram se espalharam pela Argentina.

Skylab – 1979

Skylab foi a primeira estação espacial americana, lançada pela NASA em 1973, e foi tripulada até 1974.

Houve propostas para restaurá-lo no final da década, mas a órbita do laboratório começou a se deteriorar e a NASA teve que se preparar para sua reentrada na atmosfera terrestre com controle apenas parcial sobre o local de descida.

A eventual descida do Skylab de 85 toneladas sobre a Austrália foi um evento de mídia mundial, com alguns jornais oferecendo milhares de dólares para pessoas que recuperaram partes da estação que pousou.

Columbia – 2003

A desintegração de grandes espaçonaves nem sempre foi sem tragédia.

Em 2003, o ônibus espacial da NASA, Columbia, se desfez durante sua reentrada na atmosfera no final da missão STS-107, matando todos os sete astronautas a bordo.

A asa esquerda da Columbia foi danificada por um pedaço de detritos durante o lançamento, deixando o ônibus incapaz de suportar as temperaturas extremas geradas pela reentrada e fazendo com que ele se partisse.

Os destroços flamejantes da nave de 80 toneladas foram capturados cruzando o céu no sul dos EUA por emissoras de TV locais, com dezenas de milhares de partes da nave condenada espalhadas pelo Texas e Louisiana.

Jornal VER7 – Derrubando em chamas: Terminações impetuosas para espaçonaves
5 (100%) 1 vote
Tags

# Talis

Talis é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *