DestaqueEconomiaManchetesMundo

Jornal de Goiás – Superior dos EUA rejeita Exxon na disputa de documentos sobre mudança climática

A Suprema Corte dos Estados Unidos na segunda-feira abriu o caminho para o procurador-geral de Massachusetts para obter registros da Exxon Mobil Corp ( XOM.N ) para investigar se a empresa de petróleo há décadas interferiu no processo de mudança climática.

 Os ministros recusaram-se a ouvir o recurso da Exxon de uma decisão do tribunal de primeira instância de Massachusetts de que a promotora estadual Maura Healey, uma democrata, teria jurisdição para buscar registros para investigar se a empresa enganou consumidores e investidores.

A ação do tribunal superior marcou o último revés para a Exxon em seus esforços para deter a investigação de Massachusetts e uma semelhante pelo procurador-geral de Nova York, que em outubro entrou com uma ação contra a empresa.

A ação de Nova York acusou a Exxon de se engajar em um esquema sistemático para enganar os investidores sobre o impacto que futuras regulamentações sobre mudança climática poderiam ter em seus negócios. A Exxon chamou as alegações de “sem mérito”.

As investigações de Massachusetts e Nova York foram lançadas após notícias de 2015 que os próprios cientistas da Exxon determinaram que a combustão de combustíveis fósseis deve ser reduzida para mitigar o impacto da mudança climática.

Essas reportagens, da InsideClimate News e do Los Angeles Times, foram baseadas em documentos das décadas de 1970 e 1980. A Exxon disse que os documentos não eram inconsistentes com suas posições públicas.

Healey em 2016 emitiu uma demanda investigativa civil à Exxon em busca de documentos para investigar se havia violado a lei estadual de proteção ao consumidor através de seu marketing e venda de combustíveis fósseis.

A Exxon disse que, por estar incorporada no Texas e em Nova Jersey, Healey não tinha base para procurar documentos para realizar uma investigação em Massachusetts.

O Supremo Tribunal Judicial de Massachusetts em abril considerou que a jurisdição existia por causa do controle da Exxon sobre a publicidade conduzida por cerca de 300 postos de gasolina franqueados operando sob as marcas Exxon e Mobil em Massachusetts.

A Exxon chamou as investigações de Massachusetts e Nova York politicamente motivadas.

Avalie esta postagem
Tags

# Caik

Caik é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo